02/08/2017
Nota de Repúdio às declarações de prefeito de Duque de Caxias, Whashington Reis

Atenção associados!
A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, a Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio de Janeiro e o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro repudiam veementemente as declarações do Prefeito de Duque de Caxias, Sr. Washington Reis, durante entrevista no programa Bom Dia Rio da TV Globo, na manhã de hoje (02/08).

Durante os meses de abril a julho de 2017, a Defensoria Pública e o CREMERJ realizaram vistoria de rotina em 52 unidades de atenção à urgência, emergência e assistência materno-infantil das redes municipais e estadual das cidades da Baixada Fluminense.
No dia 30 de maio de 2017, a equipe vistoriou o Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, de Duque de Caxias, constatando um quadro de grave déficit de profissionais de saúde, sobretudo no setor de emergência, falta de equipamentos e insumos básicos, além de equipamentos fora de uso, como mesas cirúrgicas, respiradores, monitores de sinais vitais e o tomógrafo, que estava inoperante há um mês.   

A equipe pode constatar que esse quadro resultava em pacientes aguardando nos corredores da emergência vagas para internação e bebês sem assistência adequada aguardando transferência para leitos de terapia intensiva.
Ao contrário do que foi afirmado pelo Prefeito de Duque de Caxias na entrevista, diversos equipamentos do Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, na data da vistoria, estavam fora de uso por falta de manutenção, a exemplo do tomógrafo. Além disso, o quadro geral da rede municipal de assistência à saúde do município é calamitoso pois, como constatou a equipe de vistoria, apresenta “condições de superlotação e número mensal de óbitos alarmante”.

Como instituição essencial ao Estado Democrático de Direito e responsável por garantir o acesso à justiça aos pobres e aos vulneráveis, a Defensoria Pública, presente em todas as comarcas, entende ser inadmissível que o prefeito de Duque de Caxias, um dos principais municípios do nosso Estado, dirija-se de forma desrespeitosa e inapropriada às instituições que prestam serviço à população fluminense. 

A Defensoria Pública, a ADPERJ e o CREMERJ não se intimidarão com a atitude truculenta do prefeito e prosseguirão na busca da efetivação do direito à saúde de todos os moradores do Estado do Rio de Janeiro.


COMPARTILHE: